=‘•..•’= O Gato se esconde atrás de sua ferocidade para se proteger...mas se observarmos com o coração podemos decifrar sua real personalidade e perceber a doçura que se esconde profundamente em teu olhar =‘•..•’=...by VGitana Bastet

⇩Postagens

⇩Postagens

Queda de pelos em felinos

Saiba por que ocorre, em que períodos e quando pode ser considerada normal

Normalmente os proprietários de felinos domésticos reclamam muito da queda excessiva de pelos. A verdade é que a queda de pelos nem sempre é considerada normal, na maioria das vezes está envolvida com alguma patologia. O primeiro item que deve ser avaliado pelo médico veterinário é se a queda de pelos tem característica sazonal ou se ocorre constantemente. Ela só é considerada normal quando é uniforme, pois o gato realiza a lambedura diária para a troca da pelagem fraca. A troca é feita de seis em seis meses e a pelagem é fortalecida, adquirindo mais brilho e vitalidade.
As fêmeas podem apresentar maior queda de pelo quando ficam no cio por um longo período ou quando estão amamentando. O felino não deve apresentar nenhum outro sintoma como vômito, diarreia, apatia ou alopecia localizada com coceira e descamação. Caso apresente qualquer uma destas alterações, deve-se procurar imediatamente o médico veterinário para que o problema possa ser diagnosticado e tratado. Atualmente o principal mecanismo para evitar grandes quedas de pelo é manter o gato com alimentação adequada, como rações super premium específicas para o tipo de pelagem e raça, higienização do ambiente com material de limpeza adequado e sem odores, controle correto contra pulgas e ácaros e escovação realizada de três em três dias com pente adequado.
As patologias mais comuns que envolvem queda de pelos são dermatites, alterações hormonais como hiperadrenocorticismo e hipertireoidismo, alimentação inadequada, como rações com corante e petiscos, contato do felino com material de limpeza, carpetes e fungos presentes no ambiente. Em geral, a queda de pelos está associada a gatos de raças de pelagem longa, porém nem sempre são as que liberam mais pelos. Este fato está relacionado aos cuidados do felino e a sua genética. Apesar do diagnóstico das patologias associadas à queda excessiva de pelo ser complicado, quando realizado adequadamente, pode haver um tratamento específico e uma evolução imediata mantendo a saúde fisiológica e estética do felino doméstico.
 
Dra. Rachel Borges - Pet Art- Humaitá-RJ
vet.rachel@gmail.com




2017

2017